All Dub Group

DICAS E SOLUÇÕES PARA UMA VIDA MAIS INCLUSIVA

ESG: Como seu negócio pode prosperar com boas práticas ambientais, sociais e governança

esg-acessibilidade

Especialistas de diversos setores sociais e produtivos se reuniram para discutir os impactos positivos no mundo corporativo com a adoção de boas práticas de ESG (Environmental, Social and Corporate Governance).

O debate ocorreu dentro do evento online RIO INFO, que teve como objetivo apresentar soluções de transformação tecnológica: tendências aplicadas para empresas, projetos e startups.

A All Dub Group marcou presença com sua CEO, Ana Lúcia Motta, que reforçou a importância de a tecnologia ser aliada da inclusão de pessoas com deficiência.

‘‘Em um sistema de Tecnologia da Informação você pode acrescentar diversos recursos, sendo que esses recursos podem ser um site inclusivo, ou diversas ferramentas que você pode implementar no seu processo corporativo”, disse a CEO da All Dub.

O que é ESG?

A sigla em inglês significa ‘Environmental, social and corporate Governance’, ou traduzindo para o português, as melhores práticas ambientais, sociais e de governança.

As empresas mais atentas já adotaram esse manual de padrões e boas práticas que tem como objetivo definir se a operação de uma empresa é socialmente consciente, sustentável e eticamente gerenciada.

Em relação ao meio-ambiente,  é esperado que as empresas façam esforços para preservar os recursos naturais, reduzir o uso de poluentes  e sempre impactar positivamente o ambiente.

Também é importante fazer ações sociais que vão desde diversidade no ambiente de trabalho até projeto para reduzir a desigualdade social. E é exatamente aqui que a All Dub se encaixa.

“A gente já tem no mercado várias ferramentas, inclusive, para sites, intranets, você pode usar através de um plugin você consegue transformar o site no formato que o deficiente precisa assistir, por exemplo, ele vai ter a tela especial para ele. Essa é uma facilidade que o pessoal de TI pode oferecer”.

Acessibilidade: como a All Dub faz na prática

Acessibilidade audiovisual também foi um dos temas centrais.

“As plataformas digitais deram um up na acessibilidade. A All Dub tem feito muitas lives com intérprete de libras, audiodescrição. Isso tem virado uma cultura muito séria nas empresas, todas estão se adaptando. Eu tenho feito várias palestras com acessibilidade para o Google. Ele está trazendo uma vertente nova aqui para o Brasil com muitas possibilidades, inclusive na área de TI e essas palestras estão sendo ministradas  para o brasileiros com acessibilidade completa”, acrescenta Ana Lúcia Motta.

Os profissionais de TI também precisam se adaptar

“A galera de TI tem que ter muita consciência de que isso é de fato necessário, estudar qual o melhor processo de cada uma das empresas que ele precisa trazer para que a empresa que ele trabalha se torne inclusiva com ferramentas que ele pode adaptar, ele não precisa ter expertise de concluir um projeto inteiro. Para acessibilidade completa de um site, por exemplo, tem plugins transformar o site 100% acessível e as ferramentas que vão estar sendo utilizadas dentro desse site podem ser completadas para que eles se tornem realmente acessíveis com o processo que a gente utiliza: closed captions, legenda, os intérpretes de libras de fato para dar um diferencial”, observa a CEO da All Dub.

Os aplicativos também não poderiam ficar para trás na questão da acessibilidade. Por isso, a ferramenta zoom, fez uma otimização na sua plataforma, para tornar o seu produto cada vez mais acessível a todos.

“Os aplicativos de transmissão como o zoom, por exemplo, há dois meses você não conseguia fazer tradução simultânea, você fazia consecutiva, o palestrante falava e o tradutor ia acompanhando e era muito confuso, porque o palestrante falava muito rápido e o tradutor acompanhando não tinha tanta velocidade no pensamento. Hoje, a ferramenta zoom tem dois canais separados que você pode fazer a sua palestra principal em português e os canais em espanhol e inglês, isso é maravilhoso. E prova que o remoto veio pra ficar”, diz Ana.

O que a empresa precisa fazer para ser ESG

Para a área de meio ambiente (E) é possível fazer:

  • uso racional dos recursos naturais
  • preservar a biodiversidade
  • reduzir a emissão de gases de efeito estufa
  • zerar desperdícios
  • buscar a plena eficiência energética
  • tratar os resíduos sólidos

Já para a área social (S), pode-se fazer:

  • Melhorar as condições e as relações de trabalho
  • Estimular políticas de inclusão e diversidade dentro e fora da empresa
  • Proporcionar treinamento adequado para os funcionários
  • Respeitar os direitos humanos
  • Garantir a privacidade e segurança de dados de funcionários e clientes
  • Promover impacto positivo na comunidade onde atua

Por último a relação de governança (G) podemos realizar:

  • Preservar a independência do conselho de administração
  • Adotar critérios de diversidade na escolha dos membros do conselho
  • Garantir remuneração justa e racional
  • Seguir condutas éticas e anticorrupção nos negócios
  • Praticar transparência fiscal
  • Impedir casos de assédio, discriminação e preconceito

Quem participou desse debate sobre ESG?

O debate foi realizado por 4 especialistas.

Wesley Silva que é Consultor e professor com mais de 25 anos de atuação no mercado, especialista em Sistemas de Informação pela UFRJ e MBA em Gestão de Negócios pelo IBMEC, com certificações PMP e Scrum Master. Possui ampla experiência na gestão de projetos, liderança de equipes, processos, indicadores e administração de empresa. Trabalhou em consultorias e empresas de vários portes como Furnas, Cobra Tecnologia, Ci&T, Capgemini, Módulo Security, entre outras. Lecionou em pós-graduação de Engenharia de Software do Senac, no MBA de Sistemas e Negócios da UFF e como professor convidado de MBA Corporativo do IBMEC.

Joice Vicente, ela atuou por muitos anos na área de Recursos Humanos em empresas nacionais e multinacionais de diversos segmentos, onde teve a oportunidade de descobrir a paixão por ajudar as pessoas a serem felizes no trabalho.

Em 2015 fundou a Carreira em Movimento, uma consultoria de RH e desenvolvimento humano que ajuda empresas e pessoas a transformar comportamentos e construir o futuro de sucesso.

Fábio Texeira, sócio-diretor da ALIA FUTURA, empresa de consultoria e treinamento em gerenciamento de projetos, gestão de mudanças e programas de privacidade (LGPD). Viveu em seis estados brasileiros e em três outros países da América Latina, participando em projetos dos mais variados tipos e tamanhos, incluindo megaprojetos na casa do bilhão de dólares. Engenheiro mecânico formado pela UFRJ em 1992 e com um MBA Executivo pela FGV, Fabio foi professor da primeira turma de gestão de mudanças no MBA da Universidade Católica do Porto e é o único instrutor certificado pelo HUCMI no Brasil. Seus clientes de consultoria e treinamento se espalham por países como Brasil, México, Portugal e Cingapura.

Ana Lúcia Motta, CEO All Dub, tendo atuado ao longo dos anos como diretora-geral, diretora de financeiro, e diretora de relações com clientes. Com expertise e aperfeiçoamento adquiridos em um dos maiores estúdios da história da dublagem brasileira, Herbert Richers. Especialista em Pós Produção de Dublagem / Acessibilidade / Legendagem / Libras /  Audiodescrição / Traduções /  Localização.

All Dub Group: inovação com curso de dublagem para cegos

Como uma empresa referência em acessibilidade, a All Dub sempre está procurando as maiores inovações para incluir todos os públicos.

“Estou criando um curso de dublagem para cegos, o cego ator com drt não pode dublar, porque os próprios dubladores não permitem que ele faça dublagem, porque ele não está vendo a fisionomia do ator, sendo que ele consegue captar na voz toda a essência de ser um bom dublador. A gente tem que tentar em cada um dos nossos segmentos e levar a importância de incluir e acolher essas pessoas com deficiência e também levar esse compromisso”, reforça Ana Lúcia Motta.

 

COMPARTILHE ESTE POST:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
alldub sobre-nos

Ana Lúcia Motta

Olá, bom que você está aqui. Aproveite nossos conteúdos ricos sobre o mercado de dublagem e acessibilidade para levar seu evento, mensagem e produções audiovisuais para audiências em todas as nações.

Sou CEO da All Dub Group, e Palestrante em Projetos de Acessibilidade e Dublagem como RIO2C e Riowebfest. Sou coautora do livro “Os desafios da Mulher Empreendedora do Novo Tempo”. Registre aqui seus contatos e comece a receber dicas e soluções para seus projetos audiovisuais, eventos, palestras e treinamentos.

Receba dicas e soluções para Dublagem, Legendagem, Tradução, Locuções, Closed Captions e Audiodescrição, Acessibilidade em Libras.

Descubra como conquistar audiências qualificadas e tornar sua mensagem acessível para todos os públicos.

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.